Voltar para o Blog

Entendendo o Zika vírus

Atualmente, muito se tem falado sobre o vírus Zika nas mídias, principalmente, relacionado a gestantes. Em nosso consultório, rotineiramente informamos e orientamos às pacientes sobre medidas que podem evitar o contágio. Então, o que é o vírus Zika?

O Zika é um vírus “novo” em nosso país, identificado no Brasil em 2015 e transmitido pelo mosquito Aedes aegypti infectado. Seu nome provém de seu local de origem, a floresta Zika em Uganda.

A principal forma de transmissão é pela picada do mosquito infectado. Também, a transmissão sexual tem sido relatada até mesmo antes do desenvolvimento de sintomas. Já a transmissão por transfusão sanguínea não foi relatada até o momento nos Estados Unidos; porém, vários casos foram relatados no Brasil e estão em investigação pelo CDC (Center Disease Control – órgão norte-americano voltado para pesquisas relacionadas às infecções). Nenhum caso foi relatado de transmissão pelo leite materno na amamentação.

Até 80% dos casos de infecção podem ser assintomáticos mas, quando sintomáticos, os sintomas mais comuns são: febre baixa, manchas vermelhas na pele, dor nas articulações (que pode persistir até por 1 mês) e vermelhidão nos olhos. Também, as pacientes podem apresentar inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. Em geral, a evolução da doença é benigna e rápida, durando de 03 a 07 dias; nos casos atípicos e graves, pode haver evolução para o óbito.

Vimos sobre a transmissão e os sintomas, mas qual o tratamento? Infelizmente não há tratamento específico e nem vacina contra o Zika vírus. De modo geral, sintomáticos são utilizados, tais como analgésicos, antitérmicos e anti-histamínicos no caso de lesões pruriginosas (coceira).

Mais importante do que o tratamento, destacamos alguns cuidados gerais de prevenção: uso de telas nas janelas de casa, evitar criadouros de mosquitos (evitar água parada!!), uso de roupas compridas e, destacamos, o uso do repelentes.

Muitas gestantes têm dúvidas sobre qual o melhor repelente. De modo geral, qualquer repelente registrado na Anvisa (informação presente no rótulo e neste link http://goo.gl/KZot6Q) pode ser utilizado pelas futuras mamães! Lembramos que os repelentes são os últimos produtos a serem utilizados antes de sair de casa (após a maquiagem e/ou hidratante) e sua aplicação deve ser renovada durante o dia conforme instruções de uso na embalagem.

Caso apresente qualquer dos sintomas citados anteriormente ou para esclarecimento de suas dúvidas, procure um médico! Ele estará habilitado para responder todas as suas perguntas e orientá-la sobre o tratamento, os cuidados e, principalmente, a prevenção!

            Tenha uma gestação tranquila e, para não dar Zika, PREVINA-SE!

 

 

 

Fontes:

http://www.cdc.gov/zika

http://combateaedes.saude.gov.br/

 

Gostou? Então ajude a compartilhar!

Tags: